Rotaer Eletrônico

Entre em contato com o Rotor Central.

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Comissão vai investigar causa do acidente com helicóptero do Exército

Três militares, voluntário da Cruz Vermelha e funcionário de prefeitura ficam feridos

POR FERNANDA ALVES

Rio - Um helicóptero do Exército que prestava socorro às vítimas das chuvas caiu no início da tarde de ontem quando tentava pousava no Mercado dos Produtores, o Ceasa de Conquista, em Nova Friburgo. Os cinco tripulantes da aeronave — três militares, um voluntário da Cruz Vermelha e um funcionário da Prefeitura de Teresópolis — ficaram feridos, mas nenhum com gravidade. Aeronaves como esta atenderam a centenas de vítimas da tragédia, que matou 757 pessoas — número de corpos encontrados até a noite de ontem.

Foto: Carlo Wrede / Agência O Dia

Pessoas que estavam no local ajudaram no resgate dos feridos. Bombeiros jogaram água no helicóptero para evitar explosão | Foto: Carlo Wrede / Agência O Dia

O capitão Eduardo Leopoldo Vieira, o tenente Ricardo Jacinto dos Santos Filho e o sargento Igor Matheus de Freitas Lima foram levados para o Hospital de Campanha da Marinha e liberados em seguida. As outras duas vítimas, o ouvidor da Prefeitura de Teresópolis Ricardo Raposo e o presidente da Cruz Vermelha de Teresópolis, Herculano Abraão, receberam atendimento no Hospital de Campanha dos Bombeiros, fizeram exames de tomografia e foram transferidos para o Hospital Municipal Raul Sertã, em Friburgo, unidade que nos primeiros dias de chuva teve o primeiro andar invadido por água e lama.
Outros voos
O acidente, que aconteceu às 12h50, teria sido causado por um forte vento. A aeronave se preparava para pousar no Ceasa, local onde foi montada uma base de distribuição de donativos pelos policias do Batalhão de Operações Especiais (Bope), quando caiu. O piloto do helicóptero, que já tinha conduzido outros voos antes da queda, conseguiu jogar o helicóptero em cima de uma montanha de esterco, o que reduziu o impacto e evitou que ocorresse uma explosão.

>> FOTOGALERIA: Friburgo tenta sobreviver após tragédia que devastou a cidade

O secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Abastecimento e Pesca, Felipe Peixoto, estava no Mercado e viu a queda.
“Vi que o helicóptero ia na direção do Ceasa. Escutei um barulho alto e vi fumaça. Corri com os homens do Bope para socorrer os tripulantes”.
O caminhoneiro Leonildo Medeiros, 40 anos, também presenciou o acidente. “Foi um momento de agonia. O combustível vazava e estávamos com medo de explosão. A preocupação era retirar os feridos a tempo. Um dos passageiros do helicóptero saiu bem machucado, com o rosto sangrando muito”.
Comissão vai investigar causa do acidente
De acordo com o major Rovian Janjar, relações-públicas do Exército, foi criada comissão para apurar a queda do helicóptero. A investigação começou ontem e o laudo com as causas do acidente será concluído em 30 dias. Ainda segundo major, o socoro às vítimas continuará com outras cinco aeronaves.
O acidente com o helicóptero não foi o primeiro com integrantes da Cruz Vermelha em Nova Friburgo. O voluntário Bruno da Costa Jacinto, 24 anos, que saiu do Rio para a Serra com doações, sofreu acidente de carro quando voltava para casa, há dois dias. Ele fraturou vértebra e foi levado para o Hospital Azevedo Lima, em Niterói. Bruno será operado por equipe de neurocirurgia da unidade na próxima semana. Ele vive momentos de angústia: parte de sua família que mora em Friburgo está desaparecida.
Devido ao grande número de pessoas instaladas em abrigos de Teresópolis, há até turnos para o jantar.

Fote: http://odia.terra.com.br

0 comentários:

Postar um comentário

Radar ADS-B localizado em Itajaí-Sc alcance raio de 320 Km

Radar ADS-B ModeSMixer2

METEOROLOGIA