Rotaer Eletrônico

Entre em contato com o Rotor Central.

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Helicóptero com destino ao Guarujá desaparece em SP

Agência Estado
Um helicóptero de prefixo PP-CLE desapareceu em São Paulo hoje pela manhã. Ele havia decolado por volta das 8h do Campo dos Amarais, na região de Campinas, interior de São Paulo, e deveria ter chagado ao Guarujá, no litoral paulista, por volta das 11h.

A Força Aérea foi acionada para realizar buscas durante a tarde, porém sem sucesso. As buscas foram suspensas à noite e serão retomadas amanhã pela manhã. A FAB não divulgou o número nem a identidade dos passageiros.

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Anac investiga uso de helicóptero do GTA do AP na campanha de Roseana

POR OSWALDO VIVIANI

Um relatório da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) – que investiga o uso indevido de helicópteros do Grupo Tático Aéreo (GTA) do Maranhão por autoridades do estado – aponta “indícios” de que uma aeronave alugada para servir o Grupo Tático Aéreo do Amapá (estado pelo qual o presidente do Senado José Sarney, do PMDB, se elegeu), fez vôos no Maranhão nos dois meses anteriores às eleições do ano passado (agosto e setembro). A informação foi publicada ontem (23) no jornal Folha de S. Paulo. O documento, de outubro de 2010, é resultado de denúncias feitas à Anac em 2009.

Um vídeo que circula na internet mostra Roseana Sarney, políticos e assessores, viajando num helicóptero de prefixo PT-YJS – o mesmo citado pelo relatório da Anac –, no interior do Maranhão, no fim de setembro de 2010, durante a campanha que elegeu a filha de José Sarney para o governo do estado.

No vídeo, enquanto entra no helicóptero, o atual secretário de Assuntos Políticos do governo Roseana, Hildo Rocha (PMDB), ofende, com gestos obscenos, populares do município de Matões (a 467quilômetros de São Luís), que se manifestavam contra a presença de Roseana Sarney na cidade.

Foto: Reprodução

O PT-YJS na campanha de Roseana e no GTA do Amapá (abaixo)

O helicóptero do GTA do Amapá, que transportou Roseana Sarney durante sua campanha eleitoral, foi alugado pelo governo amapaense por R$ 300 mil mensais da empresa PMR Táxi Aéreo e Manutenção Aeronáutica S/A, de Porto Alegre (Rio Grande do Sul).

A aeronave foi pilotada, durante a campanha roseanista, pelo capitão da Polícia Militar Luiz Magno da Silva, conduta vedada pela legislação eleitoral, que resultou, em setembro de 2010, em representação da coligação “Muda Maranhão” – encabeçada por Flávio Dino (PC do B), principal adversário de Roseana Sarney – junto à procuradora eleitoral Carolina da Hora Mesquita Höhn. O MPE nunca pediu a punição da candidata.

Indicada por Sarney – Em setembro de 2010, durante depoimento à Polícia Federal – após ser preso na operação “Mãos Limpas”, sobre corrupção no Amapá –, o assessor jurídico da Secretaria de Segurança do estado, Luiz Mário Araújo de Lima, declarou que o contrato de locação do helicóptero, feito pelo governo do Amapá com a PMR, era “absurdo, além do que o Estado seria responsável pelo combustível, pelo salário dos pilotos e horas extras voadas”, e que “a indicação para a contratação da empresa que fornece o helicóptero teria partido do senador José Sarney”. Trecho do depoimento foi publicado pelo jornal O Estado de S. Paulo.
Também no Maranhão – A mesma PMR – que tem um escritório no Aeroporto Internacional Marechal Hugo da Cunha Machado, em São Luís – aluga dois helicópteros para a Secretaria de Saúde do Maranhão (SES), cujo titular é Ricardo Murad (PMDB), cunhado de Roseana Sarney. A governadora é casada com Jorge Murad, irmão de Ricardo. Os valores dos contratos giram entre R$ 400 e R$ 500 mil mensais para cada aeronave.

De acordo com a Folha de S. Paulo, o relatório da Anac afirma que os helicópteros da SES, que deveriam ter a função de transportar pessoas doentes foram usados de forma “inadequada” na locomoção de “autoridades”.

Os inspetores não citam quem usou os helicópteros, ou quando isso ocorreu. O relatório ainda está sob análise, e pode levar a punições administrativas.

Na segunda-feira (22), a Folha de S. Paulo revelou que o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), pai de Roseana, utilizou, ao menos em dois domingos de junho e julho, outro helicóptero do Estado para passear na ilha de sua família (Curupu), localizada no município de Raposa (a 24 quilômetros de São Luís).

Outro lado – Contatado ontem (23) por telefone, o secretário de Comunicação Social do governo do estado, Sérgio Macêdo, se comprometeu a encaminhar uma nota ao JP, formalizando a resposta do governo às denúncias, mas até o fechamento desta matéria isso não ocorreu.

Macêdo afirmou apenas que as denúncias de uso indevido de aeronaves custeadas pelo Estado “não passam de especulação” e revelou não dar importância às investigações da Anac. “Deixa eles investigarem. Vamos ver no que dá”, disse o secretário.

Fonte: http://www.jornalpequeno.com.br

sábado, 20 de agosto de 2011

Equipes da Petrobras e da Marinha buscam helicóptero que desapareceu na Bacia de Campos

Helicóptero que desapareceu na Bacia de Campos é um modelo Augusta AW-139

RIO - Um helicóptero modelo Agusta AW-139, da Senior Táxis Aéreo, que havia decolado da plataforma P-65, no campo de Enchova, na Bacia de Campos, em direção a Macaé, está desaparecido. O helicóptero tinha quatro pessoas a bordo, sendo dois tripulantes e dois petroleiros. O Centro de Comunicação Social da Aeronáutica informou, por meio de nota, enviada na noite desta sexta-feira, que o helicóptero - de prefixo PR-SEK - declarou emergência Torre de Controle de Macaé e fez um pouso forçado no oceano Atlântico, a aproximadamente 100 km do litoral fluminense, por volta das 17h15m.

Na noite de sexta-feira, outras aeronaves que prestam serviços para a Petrobras e barcos da estatal fizeram uma varredura no mar. Dois helicópteros da Marinha também trabalharam nas buscas. Além do piloto e do co-piloto, estão desaparecidos dois passageiros, funcionários de duas empresas contratadas da Petrobras, Brasitest e Engevix. O Salvaero Curitiba mobilizou duas aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB), sendo um avião P-95 Bandeirante Patrulha e um helicóptero H-34 Super Puma, para dar início às buscas. A operação, coordenada pela FAB, conta com apoio de um Navio Patrulha Guajará e um helicóptero Lynx da Marinha do Brasil.

Segundo o Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense (Sindipetro-NF), o piloto manteve um contato por rádio às 16h49m com a torre de comando do aeroporto de Macaé, pedindo autorização para fazer um pouso de emergência. A Petrobras confirmou que a aeronave está desaparecida e acionou o Plano de Emergência da Bacia de Campos.

Uma fonte da empresa BHS que faz voos entre o aeroporto de Macaé e as plataformas de Campos confirmou que dois botes salva-vidas foram localizados no mar. Nos botes salva-vidas não foram encontrados os passageiros. O sindicato informou que esses botes abrem sozinhos com o impacto. A mesma fonte informou que, no contado com o aeroporto, o piloto da aeronave da Sênior falou em perda de pressão hidráulica. Quando isso acontece, as pás podem parar de funcionar.

A empresa Senior, dona do helicóptero desaparecido, informou que somente no sábado vai divulgar uma nota oficial sobre o assunto. O Sindicato dos Petroleiros exigiu a lista dos passageiros e tripulantes que estavam na aeronave.

O desaparecimento da aeronave acontece no exato momento em que a diretoria do Sindipetro-NF formaliza uma série de denúncias sobre irregularidades na ponte aérea do aeroporto de Macaé às plataformas na Bacia de Campos. No domingo, o sindicato publicou nota nos principais jornais de Campos e Macaé alertando a população para o fato.

"O caos aéreo reflete a falta de prioridade com que a Petrobras trata a crescente demanda por voos na região. Desde a primeira metade da década passada, o sindicato defende a construção de um novo aeroporto em Campos, por apontar falhas de projeto no heliporto do Farol de São Thomé e por identificar há anos a urgência de investimentos em maior infraestrutura aeroportuária para suportar o crescimento da produção de petróleo", diz o editorial do último boletim da entidade divulgado essa semana.

O Sindipetro-NF foi informado que na plataforma de Pampo ocorreu um acidente na tarde de quinta-feira, por volta das 16h. Um arco voltaico atingiu o especialista em turbomáquinas, Marcos Luiz Moreira, de 44 anos, funcionário da empresa Turbomeca. Segundo informações, o trabalhador sofreu queimadura de segundo grau no couro cabeludo e foi desembarcado de helicóptero ambulância para um hospital em Macaé.

Marcos é mais uma vitíma do sistema de gestão de segurança da Petrobras. O Sindipetro-NF está acompanhando o caso.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/mat/2011/08/19/equipes-da-petrobras-da-marinha-buscam-helicoptero-que-desapareceu-na-bacia-de-campos-925167502.asp#ixzz1VauCsQYR
© 1996 - 2011. Todos os direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A.

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Como reduzir as emissões causadas pela aviação

Campos do Jordão - A aviação é responsável pela emissão de 2% de gás carbônico e de 3% de todos os tipos de gases de efeito estufa (GEEs) e poderá triplicar esses números até 2050 se nenhuma ação for tomada.
O alerta foi dado por Guilherme Freire, diretor de Estratégias em Meio Ambiente e Tecnologias da Embraer, em apresentação na primeira BBEST - Conferência Brasileira de Ciência e Tecnologia em Bioenergia (Brazilian Bioenergy Science and Technology Conference), que vai até hoje no Centro de Convenções da cidade de Campos do Jordão, São Paulo.
Segundo o executivo, a aviação emitiu 628 milhões de toneladas de gás carbônico em 2010, e as projeções indicam que as emissões chegarão à casa do 1,2 bilhão ou 1,4 bilhão de tonelada em 2030, dependendo do cenário de crise ou crescimento econômico. A expansão está relacionada especialmente à expansão do setor nos países em desenvolvimento.
"Apesar da elevação das emissões, a aviação evoluiu tecnologicamente para reduzi-las, especialmente no que se refere ao aumento da eficiência dos combustíveis. Se o desenvolvimento tecnológico tivesse estacionado ao obtido nos anos 1990, o setor estaria emitindo 1 bilhão de toneladas de gás carbônico hoje. A meta global do setor é reduzir em 50% as emissões em 2050, comparado com os números de 2005", disse.
Freire explicou que o uso de biocombustível não pode requerer mudanças drásticas nos aviões ou nos motores existentes, por questão de custo. "Qualquer alteração substancial na configuração de um avião ou em seu motor gera impactos, principalmente na questão da segurança, o que eleva o preço do avião e pode tornar inviável o biocombustível".
Também para não ampliar os custos, é preciso obter biocombustíveis que possam ser misturados ao já utilizado e que não precisem de infraestrutura específica e diferenciada para serem utilizados. Do ponto de vista técnico, um dos maiores desafios é manter a estabilidade térmica e a fluidez nas altas altitudes. Ou poderá haver congelamento do combustível nos tanques.
"Ou seja, bioetanol e biodiesel para automóveis não são compatíveis com as demandas requeridas pelo biocombustível para aviação. É preciso harmonizar, em nível global, os critérios de sustentabilidade", disse Freire.
Ele também afirmou que a diversificação de matérias-primas para biocombustíveis é uma preocupação. "Não só a aviação precisa ser sustentável, como outros segmentos da indústria. A competição pela biomassa entre indústrias é uma questão-chave".
Entre as aplicações industriais que levam à competição pelo uso da biomassa, Freire identificou o combustível para automóveis, aviação, veículos pesados, como caminhões, e produção de lubrificantes, produtos da química fina e polímeros.
O executivo da Embraer citou a Standard Practice for Qualification and Approval of New Aviation Turbine Fuels and Fuel Additives (ASTM 4054), iniciativa internacional para certificação do primeiro biocombustível para aviação comercial e que envolve empresas como Boeing, Airbus, Honeywell, Rolls Royce e GE.
Em julho de 2011, a ASTM certificou o primeiro processo para produção de biocombustível, chamado de Hydroprocessed Esters and Fatty Acids (Hefa - ésteres hidroprocessados e ácidos graxos). No Brasil, Embraer, Amyris, GE e a empresa aérea Azul participam de um consórcio que desenvolve o processo Direct Sugar to Hidrocarbon Process (DSHC), um dos que devem ser certificados pela ASTM até 2015. O produto será testado pela Azul no ano que vem. Freire citou testes com biocombustíveis, como o da Continental Airlines, em 2009, que usou alga e jatropha (planta da família Euphorbiaceae. Outro exemplo é o da TAM, que em novembro de 2010 usou jatropha e também 50% de mistura em um motor.

fonte:http://www.dci.com.br/

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Notícias Go Air - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS PILOTOS DE HELICÓPTERO

ABRAPHE RECEBE HOMENAGEM NA LABACE E PROMOVE AÇÕES VOLTADAS À SEGURANÇA DE VOO E RESPEITO ÀS ROTAS ESPECIAIS .

A segurança de voo e o compromisso dos pilotos de helicóptero com as normas e doutrinas no exercício da profissão estarão em destaque no estande da Associação Brasileira dos Pilotos de Helicóptero (Abraphe) durante a 8ª edição da Labace (Latin America Business Aviation Conference & Exhibitor), que acontece entre os dias 11 e 13 de agosto no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo. Durante a solenidade de abertura do evento, a Abraphe, representando os pilotos de helicóptero do País, receberá homenagem da Associação Brasileira de Aviação Geral (Abag), organizadora do evento, pela atuação e apoio desses profissionais nas operações de resgate e ajuda humanitária às vítimas da chuva, que comprometeu a região serrana do Rio de Janeiro em janeiro deste ano.

No estande da Associação, localizado na área reservada para as entidades representativas e reguladoras da aviação por avião e helicóptero estão previstas ações direcionadas aos pilotos de helicóptero, alunos e instrutores, sempre mantendo o foco na missão da Abraphe de disseminar informações sobre as doutrinas de segurança, fomentando a discussão sobre o exercício responsável e seguro da atividade de piloto de helicóptero no cenário aquecido em que o setor se posiciona hoje no Brasil.

O evento marcará o lançamento oficial da Campanha contra o Sobrevoo de Helicópteros no Alto da Lapa, uma iniciativa que já vem sendo adotada pela Abraphe junto aos seus associados e que ganha corpo durante a Labace, numa ação de reforço para o respeito dos pilotos às Rotas Especiais de Helicópteros (REH). Além disso, durante os três dias de evento estão previstos debates entre as escolas associadas, alunos e instrutores sobre a atual situação da formação no País e as mudanças em discussão no Código Brasileiro Aeronáutico (CBA) e Regulamentos Brasileiros da Aviação Civil - RBAC 61.

Todas as atividades são abertas aos participantes em geral com o objetivo de aproximar e estreitar o relacionamento entre todas as cadeias que integram o setor. Na ocasião será apresentada também a nova revista da Abraphe, a Abraphe OnAir, que vem substituir a antiga publicação Abraphe News, com maior número de páginas, melhor qualidade gráfica, novas seções e editoriais com notícias do setor no país e no mundo. O lançamento da Abraphe OnAir acompanha a nova fase da entidade, que também está com novo site (www.abraphe.org.br) e outros canais de acesso junto aos seus associados nas mídias sociais.

A Abraphe conseguiu junto à organização do evento o credenciamento gratuito dos alunos associados para favorecer o acesso à segunda maior feira do mundo de aviação executiva. Para o presidente da Abraphe, Cmte Rodrigo Duarte, todas as iniciativas adotadas visam estreitar a comunicação com seus associados e torná-la mais ágil com vistas em fortalecer e aumentar a representatividade da Associação no Brasil em prol dos trabalhos junto aos órgãos reguladores e autoridades governamentais pelo bom exercício da profissão de piloto de helicóptero.

LABACE – Latin American Business Aviation Conference & Exhibitor

Dias 11 a 13 de agosto de 2011 - Aeroporto de Congonhas SP

Solenidade de Abertura - 11/08 – às 10h30

INFORMAÇÕES PARA A IMPRENSA: Lage Comunicações

(11) 2709 8060

Carolina Denardi – (11) 7734 8459/ 99696761

carolina.lage@lagecomunicacoes.com.br

Graça Lage – (11) 7825 7311

gracalage@lagecomunicacoes.com.br

Radar ADS-B localizado em Itajaí-Sc alcance raio de 320 Km

Radar ADS-B ModeSMixer2

METEOROLOGIA