Rotaer Eletrônico

Entre em contato com o Rotor Central.

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Comandante Hamilton vai ganhar quatro vezes mais

http://natelinha.uol.com.br/img/pag/315x265/img20110525145654.jpg

Divulgação

Contratado pela Record por três anos, comandante Hamilton vai ganhar quatro vezes mais do que ganhava na Band para sobrevoar São Paulo.
Segundo a coluna Outro Canal, como prestador de serviço na Band, Hamilton recebia cerca de R$ 7 mil por três horas/dia de voo. Custos com equipe e aeronaves eram assumidos por ele.
Agora na Record, comandante Hamilton foi contratado como funcionário e vai voar por cerca de seis horas/dia.
As participações de Hamilton na grade da Record se iniciarão pela manhã, chegando até ao horário nobre. É possível também que ele passe a atuar em uma atração nos moldes do extinto "Cidade Alerta", a qual Marcelo Rezende estaria sendo preparado para voltar ao comando.

Fonte: http://natelinha.uol.com.br

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Grã-Bretanha e França enviarão helicópteros militares à Líbia, diz ministro

Os governos da Grã-Bretanha e da França devem enviar helicópteros militares para ajudar na ofensiva internacional na Líbia, informou nesta segunda-feira o ministro francês da Defesa, Gerard Longuet.

Segundo o ministro, o envio dos helicópteros ocorrerá o mais rápido possível. Mas Londres ainda não confirmou sua participação no projeto.

Tipo de helicóptero que pode ser usado no conflito líbio (PA)

Uso dos veículos representaria escalada no conflito líbio

Segundo o ministro, o envio dos helicópteros ocorrerá o mais rápido possível. Mas Londres ainda não confirmou sua participação no projeto.

O uso de helicópteros aumentaria a pressão sobre as tropas do líder líbio, Muamar Khadafi, já que esses veículos conseguem acertar com mais precisão alvos em terra.

Jatos da Otan (aliança militar ocidental) têm alvejado a infraestrutura militar do regime, mas não têm conseguido evitar que as tropas de Khadafi continuem a atacar rebeldes.

Durante conferência de ministros da Defesa europeus em Bruxelas, Longuet confirmou nesta segunda-feira os rumores de que a França planejava o envio dos helicópteros e agregou que a Grã-Bretanha, “que tem equipamentos similares aos nossos, também vai se comprometer (com o envio), o mais rápido possível”.

Mas ele não deu mais detalhes sobre a operação.

Um porta-voz do Ministério da Defesa britânico disse em comunicado apenas que “como em qualquer campanha militar, estamos constantemente revisando nossas opções junto com nossos aliados, para aumentar as capacidades disponíveis à Otan”.

Pouco antes, o jornal francês Le Figaro publicara a informação de que 12 helicópteros teriam sido enviados à Líbia em um cargueiro francês em 17 de maio.

E o maior navio de guerra britânico, o HMS Ocean, partiu em abril do porto de Plymouth carregando consigo helicópteros Apache, informa o correspondente da BBC em Paris Christian Fraser. Não foi confirmado se eles serão usados na Líbia.

O chanceler britânico, William Hague, disse ter trabalhado pela intensificação da campanha militar internacional na Líbia, mas se recusou a comentar sobre possíveis novos equipamentos militares a serem usados na ofensiva.

Segundo especialistas, helicópteros são capazes de identificar alvos mais facilmente do que aviões, ao mesmo tempo em que também são mais vulneráveis a ataques.

O possível envio, em breve, de helicópteros pode ser um sinal de que a aliança internacional que comanda a ofensiva contra as tropas de Khadafi está ficando sem opções no combate. Pode sinalizar, também, que Paris e Londres estão perdendo a paciência com o prolongado conflito, informa Fraser.

De qualquer forma, a ação marcaria uma nova escalada na ofensiva, ao facilitar a identificação e o combate a tropas de Khadafi em áreas urbanas.

Diplomacia

Ao mesmo tempo, um diplomata sênior dos Estados Unidos mantinha diálogos com os rebeldes nesta segunda-feira, na cidade de Benghazi, bastião da oposição a Khadafi.

O secretário-assistente de Estado Jeffrey Feltman se encontrou com representantes do Conselho Nacional de Transição, grupo formado pela oposição líbia e que agora controla o leste do país.

Em comunicado divulgado durante a visita, Washington reiterou que Khadafi – que mantém controle sobre a maioria da parte oeste do país e sobre a capital, Trípoli – tem de deixar o poder.

No entanto, em viagem a Washington, no último dia 13, a Casa Branca não chegou a reconhecer o Conselho de Transição como governo – o que foi feito por França, Gâmbia e Itália.

Em contrapartida, os rebeldes obtiveram uma vitória diplomática no último domingo, quando a chanceler da União Europeia, Catherine Ashton, abriu um escritório do bloco europeu em Benghazi para aumentar seu diálogo com a oposição.

domingo, 22 de maio de 2011

Blindagem amplia segurança de helicópteros Esquilo produzidos pela Helibras.

image

image

O sistema de blindagem dos helicópteros Esquilo produzidos pela Helibras oferece proteção às tripulações e às partes da aeronave consideradas vitais, contra armamento portátil de calibre 7.62 e 5.56 mm nível III, aumentando sua capacidade de atuação em ambientes hostis.

A instalação consiste em colocar placas removíveis de material resistente aos impactos de armas de fogo em pontos estratégicos da aeronave. A configuração é personalizada em função da necessidade operacional e do risco da missão. A blindagem pode envolver desde o piso da cabine até um tanque de combustível autovedante.

Desenvolvido com base na experiência operacional dos helicópteros Esquilo utilizados pelas forças policiais de todo o mundo, o sistema representa um custo adicional equivalente a menos de 10% do valor da aeronave. O cliente pode optar por instalar todas as partes, ou apenas algumas delas, conforme o grau de ameaça esperada na missão. 

Os componentes das placas blindadas são produzidos com materiais de alta performance, que oferecem propriedades balísticas e altíssima aderência, aprovados pelos mais rígidos institutos europeus e norte-americanos, como o laboratório H.P.White, dos Estados Unidos, e o de Mellrichstadt, da Alemanha. Eles foram desenvolvidos em conjunto com a Inbra-Aerospace, empresa brasileira especializada em blindagens aeronáuticas e certificada para fornecimento às Forças Armadas e polícias civis e militares.

Segundo o chefe da Divisão de Projetos da Helibras, engenheiro Walter dos Santos Filho, “a instalação das placas blindadas é totalmente modular e removível, e visa adequar a aeronave às operações específicas da área policial ou de defesa”; quanto ao seu desenvolvimento, completa o diretor industrial da INBRA-Aerospace, Melis de Bruyn, “ a solução desenvolvida especialmente para esta aeronave, é resistente a vários disparos, conciliando proteção e baixo peso, com design discreto”.

Pás resistem a projéteis

O engenheiro Walter destaca ainda uma vantagem adicional dos helicópteros comercializados pela Helibras quando submetidos a ambientes hostis. “As pás dos rotores de nossas aeronaves são produzidas com um material composto cujo desempenho balístico é superior ao das pás metálicas. Caso atinjam as pás, os projéteis atravessam esse material sem provocar trincas, pois a concepção da peça, patenteada pela Eurocopter, impede que a rachadura se propague e a pá se quebre em voo”. Essa tecnologia está hoje em todas as pás de helicópteros produzidos pela Eurocopter.

O modelo de aeronave multimissão Esquilo é o mais utilizado pelas forças policiais de todo o mundo. Segundo Mauro Henrique Ayres, gerente do mercado governamental da Helibras, “atualmente, mais de 330 helicópteros desse modelo, representando mais de 40% do mercado, são empregados pelas polícias de países como os EUA, França e Inglaterra - 160 dos quais nos EUA. A polícia de Los Angeles, na Califórnia, por exemplo, trocou, há dois anos, seus helicópteros antigos por Esquilos produzidos pela Eurocopter, contando, atualmente, com 15 dessas aeronaves”.

No Brasil, cerca de 100 helicópteros AS350 Esquilo são operados por polícias militares e civis e corpos de bombeiros, em vários estados, atuando em missões de patrulhamento, resgate de vítimas em acidentes, combate a incêndios e operações de busca e resgate, prestando imprescindível apoio às unidades terrestres em ambientes hostis.

As polícias militares do Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais foram pioneiras na utilização do helicóptero como fator inibidor do crime. Hoje, as corporações do Distrito Federal e dos Estados do Acre, Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Roraima, Tocantins e Santa Catarina, além da Força Nacional de Segurança Pública e da Polícia Federal, operam com aeronaves Esquilo.

Fonte: http://www.helibras.com.br

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Consórcio quer 'popularizar' compra de helicóptero e avião

Grupo lançado no fim do ano passado já tem 240 cotas vendidas.
Financiamento livre de juros atrai quem está disposto a gastar R$ 1,2 mi.

Anay Cury Do G1, em São Paulo

Dono de uma rede de escolas de ensino à distância, o empresário Denis Madureira, 40 anos, passa mais tempo viajando com sua equipe do que na cidade onde mora, Alfenas, no sul de Minas Gerais. Para encurtar distâncias, ele decidiu comprar um avião. As quatro horas que levava para chegar a São Paulo de carro foram reduzidas para 90 minutos. Agora, para livrar-se do trânsito das grandes capitais onde tem escritório e estar ainda mais cedo no seu destino, Madureira quer um helicóptero.

Denis Madureira, dono de uma empresa de ensino à distância no Campo de Marte, zona norte de São Paulo (Foto: Flávio Moraes/G1)Denis Madureira, dono de uma empresa de ensino à distância no Campo de Marte, zona norte de São Paulo (Foto: Flávio Moraes/G1)

De olho nesse público, de empresários de alto poder aquisitivo, dispostos a reduzir gastos com passagens aéreas ou mesmo chegar à casa de praia em menos tempo, empresas de consórcio já oferecem bens considerados de luxo, como aviões executivos e helicópteros. A vantagem anunciada é que, diferente das linhas de crédito disponíveis no mercado, esse modelo de compra cobra apenas taxa de administração, que reduz o valor da compra.

Queremos vender para aquele cara que pode ir para a Disney com seu próprio avião e nem imagina ou para aquele empresário que quer escapar do trânsito e chegar mais rápido a sua casa em Ubatuba "

Caio Silva, diretor da Unilance

“A economia é muito maior comprando pelo consórcio. Só para você ter uma ideia: se seu financiasse o helicóptero, a uma taxa de juros de 1,3%, em 60 meses, pagaria uma parcela de R$ 28 mil. No final, ele sairia por R$ 1,8 milhão. Já com o consórcio, vou conseguir uma carta de crédito de R$ 1,2 milhão, pagando R$ 11 mil por mês”, disse Madureira, que tem uma cota de consórcio de um avião Cirrus e de um helicóptero Robinson, ambos de quatro lugares.

Com a proposta de “colocar os sonhos em prática, com um pouquinho por mês”, a Unilance, empresa paranaense de consórcios, especializada na oferta de bens de maior valor, lançou um grupo no final do ano passado, que hoje conta com 240 cotas vendidas de aviões e helicópteros.
“Dependendo do lugar para onde voa, quatro locações ao mês já equivalem ao preço de uma parcela do consórcio, que varia de R$ 8 mil a R$ 12 mil”, afirmou o diretor da Unilance, Caio Silva. No consórcio, há cartas de crédito para a aquisição desses equipamentos que podem ser pagas no prazo de 80 a 120 meses, com uma taxa de administração de 15% do valor.
A ideia do grupo é “popularizar” a compra de aeronaves executivas, principalmente para empresários em ascensão, já que os preços dos modelos oferecidos não ficam distantes da realidade de muitos.

“Queremos vender para aquele cara que pode ir para a Disney com seu próprio avião e nem imagina ou para aquele empresário que quer escapar do trânsito e chegar mais rápido a sua casa em Ubatuba [no litoral norte de São Paulo]. Tem muita gente ganhando dinheiro e estamos atentos a isso.” No grupo de consorciados, que terá o primeiro sorteio em meados de junho, a maioria dos participantes é de profissionais liberais, executivos e fazendeiros.

Empresário já tem um avião e comprou mais duas cotas de consórcio para um avião e outro helicóptero (Foto: Flávio Moraes/G1)Empresário já tem um avião e comprou mais duas
cotas de consórcio para um avião e outro
helicóptero (Foto: Flávio Moraes/G1)

Diante da demanda por esse tipo de consórcio, que superou as expectativas da Unilance, outras empresas de avião ofereceram parcerias para que cartas de crédito para suas aeronaves também fossem vendidas. Hoje, o consórcio trabalha apenas com duas empresas norte-americanas, que têm representantes no Brasil. “O mercado de aviação ainda está engatinhando no Brasil, mas enxergamos um grande potencial. Percebemos que há um público que quer comprar seu próprio avião, que sentiu o gostinho andando em um de um amigo.”
Ainda que haja muito mercado para ser explorado, principalmente pelas empresas de consórcios, o Brasil só perde para os Estados Unidos quanto ao número de aeronaves executivas. De acordo com dados da Associação Brasileira de Aviação Geral (Abag), atualmente existem 1.225 aeronaves no país, contra 17.937 nos Estados Unidos. Depois do Brasil, aparecem Canadá (1.117), México (1.035) e Alemanha (664).
A oferta de bens de elevado valor também se estende a outros tipos de máquinas, como ultraleves e barcos e até máquinas agrícolas, que chegam a custar R$ 1 milhão.

Apesar de recente, a oferta de aviões e helicópteros por meio de consórcio já anima o setor. Para o presidente da Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (Abac), Paulo Rossi, essa forma de pagamento começa a ganhar a preferência dos consumidores, atendendo a diferentes classes sociais. A previsão da entidade é que o crescimento de vendas de cotas, considerando todos os tipos de consórcio, seja da ordem de até 8% em 2011.
“A gente fica muito feliz que esses nichos estejam sendo explorados. O consórcio é um mecanismo de compra programada, de investimento. A melhor opção para quem comprar um avião ou um helicóptero, por exemplo, e não tiver pressa, é entrar em um consórcio.”

A demanda por esse tipo de bem, pago por meio de consórcio, pode ser consequência do momento vivido pelo país, que, ao mesmo tempo em que cresce, se vê obrigado a aumentar as taxas de juros para segurar o avanço da inflação. “Esse momento de juros altos já pode ser um reflexo das medidas de contenção de crédito. Se continuar assim, é esperado que a venda de cotas aumente ainda mais”, disse.

Fonte: http://g1.globo.com

Exposição Internacional da Indústria de Helicópteros em Moscou

20.05.2011, 16:06

foto: RIA Novosti

Em Moscou foi aberta a Exposição Internacional da Indústria de Helicópteros “HeliRussia-2011”. A exposição que exibe os projetos mais avançados dos produtores mundiais de helicópteros e de dispositivos de navegação realiza-se em Moscou já pelo quarto ano consecutivo. A parte russa da exposição exibe aeronaves de uso civil e militar que gozam da procura no mercado mundial. Na sua mensagem de saudação aos participantes da exposição o presidente Dmitri Medvedev manifestou a esperança de que ela contribua para o crescimento do prestígio e da competividade da indústria nacional de helicópteros e para a consolidação da cooperação internacional na esfera da indústria aeronáutica. A “HeliRussia” é única exposição russa em que se exibe toda a variedade de produtos e serviços, fornecidos pela indústria de helicópteros.

fonte: http://ruvr.ru

MS - Estado firma contrato de compra de helicóptero para multimissões

foto

Operações de resgate e combate ao tráfico de produtos ilícitos ganharam um aliado nesta tarde. O helicóptero Esquilo B3 será a nova ferramenta para ações de multimissão. O documento  com o pedido do esquipamento foi assinado está tarde pelo governador André Puccinelli, juntamente com o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Wantuir Jacini, e representantes da empresa Helibras.

O contrato firmado prevê investimentos da ordem de R$ 6.640.000 do governo federal, através da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), com contrapartida do governo do Estado. Segundo o gerente de Mercado Governamental da Helibras, Mauro Henrique Ayres, o investimento que o governo de Mato Grosso do Sul faz representa um importante ganho para a segurança territorial, visto que a aeronave “é um helicóptero consagrado com mais de três mil unidades em operação. Cerca de 82% da frota de helicópteros utilizados pelas forças policiais do País são do mesmo modelo que está sendo adquirido por este Estado”, afirmou.

Conforme o coordenador-geral de Policiamento Aéreo do Estado, delegado Carlos Alberto Ortiz, a nova aeronave será utilizada em multimissões pelas polícias Civil, Militar e Corpo de Bombeiros em ações de resgate. Ainda conforme o delegado a nova ferramenta deve proporcionar mais agilidade no tempo-resposta das operações realizadas na segurança do Estado uma vez que o helicóptero Esquilo B3 consegue se deslocar para qualquer ponto de Mato Grosso do Sul em tempo máximo de aproximadamente uma hora e meia e pode realizar pouso em espaços diversos, sem a necessidade de grandes extensões de pista.

“É uma aeronave fabricada no Brasil com tecnologia francesa que tem um custo-benefício imbatível. Teremos a satisfação não só de fornecer o helicóptero para o Estado, mas ao longo desses anos apoiar as operações deste arcabouço de necessidade”, completou o gerente da Helibras.

O helicóptero vem dotado de todos os itens importantes para ações de multimissão que constam no edital confeccionado pelo Estado. Com a assinatura do contrato firmada hoje, o prazo para entrega da aeronave é de até 15 de dezembro, segundo informou Ayres. A aeronave tem capacidade para transporte de dois tripulantes e quatro policiais.

Fonte: www.correiodoestado.com.br

terça-feira, 17 de maio de 2011

MS - Sejusp assina contrato para aquisição de helicóptero de R$ 6,6 milhões

A Sejusp (Secretaria de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul) assinou o contrato com a Helibras, fabricante de helicópteros nacional, para o fornecimento de um aparelho, ao custo de R$ 6,6 milhões. O resultado da licitação saiu em fevereiro, a homologação pelo secretário de Justiça, Wantuir Jacini, foi publicada em abril, e agora foi concretizada a negociação.

O extrato do contrato informa que o contrato foi assinado no dia 29 de abril, com validade até 23 de dezembro. A Sejusp não tem previsão de quando o helicóptero estará na ativa, uma vez que só poderá voar se tiver seguro, condição obrigatória segundo as regras da Anac (Agência Nacional de Aviação. A aeronave deverá ser usadas em ações repressivas e de prevenção na área de segurança.

Uma nova licitação será feita com esse fim. Além disso, segundo as informações da Sejusp, vai ser licitada também a contratação de serviços de manutenção do aparelho, outra obrigatoriedade.

De onde vem o dinheiro-A compra do helicóptero foi anunciada em 2009, quando foi firmado convênio entre o Estado e o Governo Federal com este fim. À época,foi informado que seriam liberados até R$ 8 milhões, mas, conforme a Secretaria, como o preço do aparelho foi menor, será liberado o valor da compra, de R$ 6,6 milhões. A contrapartida do Estado será de 1% deste montante.

O dinheiro para o seguro e a manutenção virá dos cofres do Estado. Vai ser o segundo helicóptero à disposição da CGPA (Coordenadoria-Geral de Patrulhametno Aéreo) e deverá ser usado em missões da Defesa Civil, entre elas salvamento e resgate, e em ações de segurança.

O outro helicóptero, em poder do Governo de Mato Grosso do Sul desde 2007, é o que foi sequestrado judicialmente do traficante colombiano Juan Carlos Abadia.

O aparelho, embora tenha vindo para Mato Grosso do Sul em outubro de 2007 só pôde ser utilizado mais de seis meses depois justamente por causa da contratação do seguro, que demorou. O valor do contrato com a Mapfre Seguradora ficou em R$ 245 mil.

Fonte: www.campograndenews.com.br

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Esquadrao pelicano faz exposição dia 15

foto

Foto: Divulgação

Aeronaves poderão ser vistas por dentro durante o evento

No próximo dia 15 de maio (domingo), os três-lagoenses poderão aprimorar seus conhecimentos ao visitar o Esquadrão Pelicano que montou uma base operacional no aeroporto do Município. Os militares abrirão ao público suas aeronaves para visitação das 13h às 17h. No dia ainda serão feitas demonstrações de técnicas de rapel do helicóptero, salto de paraquedista e exposição de materiais utilizados no serviço de busca e salvamento.
Dentre os helicópteros e aviões que já estão no aeroporto, no dia das apresentações, o esquadrão ainda trará um Caça A-29 (Super Tucano) e um avião Caravan C-98, utilizado desde 1987 em tarefas de apoio e de transporte aeromédico e no Correio Aéreo Nacional.
O esquadrão da Força Aérea Brasileira é o único especialista em busca e salvamento, estando em alerta todos os dias do ano para atuar no território Nacional.

TREINAMENTOS
Cerca de 100 militares da Base Aérea da Capital (2º/10º Grupo de Aviação) chegaram à Cidade em helicópteros e aeronaves no dia 4 de maio para treinamento de busca e salvamento. As operações são realizadas no Rio Sucuriú, na frente do Balneário Público Municipal. “Estamos fazendo o treinamento aqui em Três Lagoas porque esta represa atende todos os quesitos necessários para os nossos aprimoramentos de busca e salvamento”, disse o cabo Peterson da FAB. O grupo deixará a Cidade no dia 19 de maio.

Fonte: http://www.correiodoestado.com.br

Marinha se prepara para içar helicóptero do Rio Negro

Aeronave caiu nas proximidades do Encontro das Águas, na manhã desta terça-feira (10), com cinco pessoas a bordo

Duas balsas - sendo uma delas com um guindaste -, e um total de 30 técnicos serão utilizados pela Marinha do Brasil, na operação de içamento do helicóptero modelo Esquilo, prefixo 7078, do 3º Esquadrão de Helicópteros de Emprego Geral (HU-8), que caiu na manhã desta terça-feira (10), no rio Negro, nas proximidades do Encontro das Águas.

Os trabalhos de busca pelo Esquilo 7078 iniciaram ainda na manhã de ontem, e por volta das 16h, o helicóptero foi localizado.

Desde às 7h da manhã, as equipes designadas para realizar a operação trabalham na montagem dos cabos e demais equipamentos que serão utilizados para içar a aeronave.

A área em que o helicóptero teve o acesso isolado, para evitar que outras embarcações naveguem pelo local.

Além das duas balsas, outros dois barcos e um helicóptero também estão sendo utilizados.

Na ocasião da queda, cinco pessoas estavam a bordo da aeronave.

Fonte: http://acritica.uol.com.br

terça-feira, 10 de maio de 2011

Cantor Marrone diz que apenas auxiliava o piloto do helicóptero

O cantor disse que, em nenhum momento, teve o controle completo do helicóptero

image

Marrone, que se envolveu em um acidente de helicóptero na semana passada, prestou esclarecimento voluntário ao Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos) ontem em seu escritório e contestou a versão do piloto Almir Carlos Bezerra. A informação é do Jornal Agora.
O piloto afirmou que o cantor da dupla Bruno & Marrone chegou a pilotar a aeronave em alguns trechos do voo entre Curitiba e São José do Rio Preto, mas o cantor sertanejo negou o fato.
"Não pilotei. Apenas auxiliei o piloto. Em nenhum momento tive o comando completo do helicóptero", afirmou o sertanejo em seu depoimento.
Ainda segundo a publicação, o delegado José Luiz Chain, do 2º DP de São José do Rio Preto contou que o piloto disse que o cantor não tinha o controle do helicóptero quando ele caiu. Bezerra ainda afirmou que permitiu a presença de Marrone do lado esquerdo da aeronave, pois Marrone tinha a intenção de tirar o brevê, que é a permissão para controlar aviões e helicópteros.

Fonte: http://ofuxico.terra.com.br

Helicóptero com cinco tripulantes cai no rio Negro, em Manaus (AM)

Tripulantes foram resgatados e vão passar por avaliação médica

Um helicóptero que transportava cinco pessoas caiu na manhã desta terça-feira (10) próximo ao encontro das águas, no rio Negro, na zona oeste de Manaus (AM).

image

Na foto acima modelo similar ao que caiu.

A aeronave, modelo Esquilo, pertence ao 3º Esquadrão de Helicópteros de Emprego Geral (HU-3). Segundo o comando do 9º Distrito Naval, não houve vítimas fatais. Os tripulantes foram socorridos e levados para a Policlínica Naval de Manaus para avaliação médica.

A aeronave vinha do Estado do Pará em um navio. Chegando a Manaus, o helicóptero levantou voo e seguiria para o 3º Esquadrão de Helicópteros de Emprego Geral. A queda ocorreu pouco tempo depois. Até o momento, não se sabe as causas do acidente.

Fonte: http://noticias.r7.com

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Piloto admite que Marrone guiou helicóptero em trechos do voo entre Paraná e SP

Reprodução de imagem TV TEM - Filiada TV Globo

SÃO PAULO - O piloto Almir Bezerra, que recebeu alta neste fim de semana, admitiu em depoimento à polícia que o cantor Marrone pilotou o helicóptero em que viajavam em alguns trechos do trajeto entre Curitiba e São José do Rio Preto,em São Paulo. O helicóptero sofreu uma pane e caiu no último dia 2 em um parque de exposições da cidade paulista, após uma tentativa de pouso forçado.

No acidente, o cantor teve ferimentos leves. O piloto teve o pé esquerdo decepado e Jardel Borges, primo de Marrone, segue internado.

A aeronave seguia para Goiânia e parou em São José do Rio Preto, a 451 km da capital paulista, para abastecer. Decolou às 14h30m. Dois minutos depois, perdeu potência. A queda foi a apenas 800 metros da decolagem.

Segundo testemunhas, o helicóptero passou por cima de um centro de exposições, que é uma área bem grande, e foi bater em uma árvore, caindo em um canto, onde destruiu um curral e um alambrado.

- Tinha uma pessoa que estava saindo meio engatinhando, que era o Marrone. Perguntei para ele se ele estava bem, ele gesticulou que sim. Foi nesse momento que ele olhou, parou e ficou meio estático olhando para os amigos que estavam no chão - conta a assistente social Patrícia Araújo.

Marrone recebeu alta na quarta-feira. Foi quando começou a polêmica. Uma testemunha disse que viu Marrone sentado do lado direito helicóptero, local destinado ao comandante. O próprio cantor e o piloto Almir Carlos Bezerra confirmaram.

O Fantástico teve acesso ao depoimento do piloto Almir Bezerra, em que ele diz que, em alguns trechos do trajeto entre Curitiba e São José do Rio Preto, o cantor Marrone pilotou o helicóptero.

A justificativa do piloto é a de que Marrone está aprendendo a pilotar. O Fantástico apurou que o cantor fez exames de saúde e provas teóricas, mas ainda não concluiu o curso. Portanto, ele só poderia pilotar no chamado voo de instrução, que é uma aula prática.

Em um voo de instrução, o aluno fica do lado direito e o professor, do esquerdo, exatamente como no acidente com Marrone. Mas neste tipo de voo não pode haver passageiros e o primo do cantor, Jardel, estava na aeronave.

Além disso, o piloto que orienta o aluno precisa ser instrutor certificado, o que Almir não é. O delegado José Luiz Chain diz que o piloto afirma que estava atuando como instrutor do Marrone, mesmo sem ter documentação de instrutor. Mesmo assim, o piloto garante que era ele quem estava no comando durante a queda do helicóptero, e não Marrone.

- Não é comum uma pessoa estar do lado direito e não estar pilotando. Quem está sentado do lado direito normalmente é o piloto da aeronave - afirma o presidente da Associação de Pilotos de Helicópteros.

- É imprescindível que se determine quem estava comandando a aeronave para se posicionar quem é vítima e quem é o autor - diz o delegado.

Se ficar provado que Marrone comandava o helicóptero no momento da queda, ele poderá responder pelos crimes de lesão corporal, porque o acidente teve vítimas, e de pilotar sem habilitação. Nesta semana, Marrone deve prestar depoimento à polícia, que tem 30 dias para concluir o inquérito.

© 1996 - 2011. Todos os direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A.

Fonte: http://oglobo.globo.com

sexta-feira, 6 de maio de 2011

GO: helicópteros que fariam patrulhamento aéreo estão parados

As aeronaves de ponta foram guardadas porque chegaram incompletas. Além disso, os pilotos ainda não fizeram o curso para operar as máquinas.

Os três helicópteros custaram R$ 21 milhões. São velozes, de ultima geração. Mas a última vez que foram vistos no ar foi no final de 2010, quando chegaram a Goiânia vindos da fábrica, nos Estados Unidos. Depois disso, os helicópteros ficaram longe do espaço aéreo. Quatro meses se passaram, e as aeronaves ainda não participaram de nenhuma operação policial.

“Nós temos muita dificuldade de locomoção dentro do estado de Goiás. Uma aeronave dessas serviria muito e daria agilidade no serviço policial, no serviço do Bombeiro Militar e da Polícia Militar, na prevenção e no combate ao crime organizado”, conta o presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Goiás Silveira Alves de Moura.

Os helicópteros foram guardados porque chegaram incompletos. Só recentemente foram instalados equipamentos que auxiliam os policiais durante uma missão, como um farol de busca e uma barra de apoio. Mas, para voar, os pilotos ainda precisam passar por um curso prático de apenas cinco horas, que por enquanto não tem data para ser realizado.

Só o curso teórico foi feito até agora. O Ministério Público Federal está investigando a venda e quer saber se o governo do estado estaria fazendo vistas grossas ao descumprimento de obrigações do fabricante. O secretário de Segurança Pública de Goiás, João Furtado, negou as acusações e disse que vai pressionar a empresa que vendeu os helicópteros a cumprir o que está no contrato.

“A gente ainda deve cerca de R$ 9,5 milhões para empresa, considerando recursos da União, Ministério da Justiça, da Senasp [Secretaria Nacional de Segurança Pública] e do estado de Goiás. Nós esperamos que esse fato seja motivador para a empresa ter agilidade para fazer os cursos que estão faltando”, espera o secretário.

Enquanto isso, Goiás está sem patrulhamento aéreo, porque da frota antiga só sobrou um helicóptero que, segundo a PM, está parado aguardando a liberação de verba para a manutenção do motor.

Fonte: http://www.jornalfloripa.com.br

quinta-feira, 5 de maio de 2011

Marrone pode ser investigado pelo acidente de helicóptero

De acordo com jornal, o cantor estaria pilotando na hora do acidente.

AgNews

Marrone pode ser investigado pelo acidente de helicóptero

Marrone, da dupla Bruno e Marrone, pode ser investigado sobre acidente de helicóptero, diz jornal

De acordo com a coluna Olá! Rapidinhas, do jornal Agora, o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos – Cenipa – irá investigar se o cantor Marrone, da dupla sertaneja Bruno e Marrone, pilotava o helicóptero que caiu na última segunda-feira (2), em São José do Rio Preto.
Em contato com a assessoria de imprensa da dupla, o cantor não estava pilotando quando o acidente aconteceu. “Isso é especulação. Marrone não estava pilotando, o piloto [Almir] já declarou que era ele quem estava no comando na hora do acidente. É pouco provável que Marrone estivesse”. Marrone recebeu alta do hospital de Base de Rio Preto na manhã de ontem (4).

Fonte: http://contigo.abril.com.br

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Conheça os helicópteros que ajudaram tropa a entrar no Paquistão

Os comandos de elite americanos entraram no território paquistanês sem chamar atenção.

A Marinha americana possui helicópteros MH-60 Blackhawk, que podem voar abaixo da linha do radar. Esses helicópteros têm hélices especiais que mudam de posição para diminuir o atrito com o ar, baixando o volume do som das pás e voando quase em silêncio. Também possuem uma cabine com equipamento de visão noturna. Toda a ação ocorreu de madrugada (horário local).

Os helicópteros podem carregar até 14 soldados. Durante a operação, os Blackhawks podem ter recebido apoio de helicópteros Apache, equipados com uma metralhadora de 30 milímetros e mísseis guiados por calor.

Para vigiar a casa durante tanto tempo, os serviços de inteligência americanos podem ter usado imagens de satélite e até aviões espiões não-tripulados, como o Global Hawk, muito usado na Guerra do Golfo.

Outra possibilidade é que, com as informações reunidas, as forças especiais americanas tenham construído em um local secreto uma casa idêntica à construída pela al-Qaeda em Abbottabad. Eles podem ter imitado até pequenos detalhes, como a posição de móveis e saídas de emergência para garantir uma operação perfeita.

Fonte: http://g1.globo.com/bom-dia-brasil

Helicóptero do Governador do Paraná Beto Richa, faz pouso forçado em São Paulo.

Assessoria de imprensa do governador diz que incidente aconteceu quando o piloto notou os problemas na aeronave

O governador paranaense Beto Richa passou por um susto no final da manhã desta quarta-feira (04).
Richa estava em um dos helicópteros do governo quando este apresentou problemas mecânicos e precisou fazer um pouso forçado no Aeroporto Campo de Marte, na Zona Norte de São Paulo.
Segundo a assessoria de imprensa do governador, o incidente aconteceu quando o piloto notou os problemas na aeronave e pediu autorização para a realização de um pouso forçado. Como não foi possível chegar até a pista do aeroporto, o pouso aconteceu por volta do meio-dia em um gramado localizado nas proximidades.
Ainda segundo a assessoria, o governador foi até São Paulo realizar exames médicos durante a manhã e estava indo para um almoço com empresários na capital paulista. Richa conversou com os assessores e afirmou ter ficado bastante assustado com o incidente, no entanto está bem e ninguém ficou ferido. Não foi informado as outras pessoas que estavam acompanhando Richa no helicóptero.
A previsão é de que no final da tarde desta quarta o governador volte para a capital paranaense.

Fonte: www.bemparana.com.br

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Helicóptero com cantor sertanejo Marrone cai no interior de SP

Acidente foi registrado no início da tarde desta segunda-feira em Rio Preto.
Cantor deixou aeronave após queda aparentemente sem ferimentos graves.

helicoptero helicoptero_marrone7

O helicóptero que levava o cantor Marrone, da dupla sertaneja Bruno e Marrone, caiu na tarde desta segunda-feira (2) em São José do Rio Preto, a 438 km de São Paulo. Segundo a polícia, a queda ocorreu no recinto de exposições do município.

O cantor saiu andando depois da queda, aparentemente sem ferimentos graves. As outras duas pessoas que estavam na aeronave ficaram gravemente feridas. Todos foram encaminhados ao Hospital de Base da cidade. O local do acidente foi isolado pelo Corpo de Bombeiros.

De acordo com os bombeiros, a aeronave prefixo PT-HMU, modelo AS50, decolou de São José do Rio Preto, mas teve um problema mecânico. Além de Marrone, estavam no helicóptero o piloto e um secretário do artista.
Segundo a assessoria de imprensa da dupla, Marrone havia saído de Curitiba, no Paraná, antes de chegar à cidade do interior de São Paulo. Ainda de acordo com a assessoria, o  acidente ocorreu por volta de 14h30 e um produtor que conseguiu contato com Marrone quando ele ainda estava na ambulância informou que o cantor sofreu algumas escoriações.

helicoptero_marrone4 helicoptero_marrone8

Fonte: matéria – www.g1.globo.com  Imagens – www.redebomdia.com.br

Radar ADS-B localizado em Itajaí-Sc alcance raio de 320 Km

Radar ADS-B ModeSMixer2

METEOROLOGIA