Rotaer Eletrônico

Entre em contato com o Rotor Central.

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Defesa recebe novo helicóptero para uso da presidente Dilma

Unidade integra pacote de 50 helicópteros comprados para o governo.
Pacote custou R$ 5,2 bilhões; produção e montagem são feitos na França.

Helicóptero para Dilma tem bancos de couro e capacidade para transportar 10 passageiros (Foto: Priscilla Mendes/G1)

Helicóptero para Dilma tem bancos de couro e pode
transportar até 10 pessoas
(Foto: José Carlos da Silva/Ministério da Defesa)

O Ministério da Defesa recebeu nesta quarta-feira (18) um novo helicóptero que ficará à disposição da presidente Dilma Rousseff. O equipamento, modelo vip, contará com mesa de reunião, bancos de couro e espaço suficiente para transportar 10 passageiros e três tripulantes de forma mais confortável que os modelos militares, segundo informou assessoria de imprensa da pasta.

O valor do helicóptero presidencial, contudo, não foi informado pelo Ministério da Defesa nem pela fabricante, a empresa Helibras. Isso porque o equipamento faz parte de um pacote de 50 novos helicópteros adquiridos pelo Ministério da Defesa.

O contrato, firmado durante o governo Lula, prevê investimento de R$ 5,2 bilhões para construção de 2 unidades destinadas à frota presidencial e mais 48 unidades destinadas às Forças Armadas (16 para a Aeronáutica, 16 para o Exército e 16 para a Marinha).

Das 50 unidades contratadas, a Helibras entregou quatro, sendo uma para cada Força Armada e uma para a Presidência. A previsão é que, em até um ano, o segundo helicóptero presidencial seja entregue.

Uso
Os helicópteros destinados aos presidentes da República são usados preferencialmente para deslocamento em pontos de difícil acesso ou a locais onde aeronaves convencionais não operam.

Chamado VH-36 Caracal, o novo aparelho já está à disposição e poderá ser utilizado a qualquer momento. Por enquanto, ele se somará aos outros dois helicópteros da Presidência da República, mas substituirá os antigos quando a segunda nova unidade for entregue.

Helicóptero comprado é produzido e montado na França, com acabamento no Brasil (Foto: José Carlos da Silva - Ascom/Ministério da Defesa)

Helicóptero comprado é produzido e montado na
França, com acabamento no Brasil
(Foto: José Carlos da Silva /Ministério da Defesa)

Nacionalização
De acordo com assessoria do Ministério da Defesa, a autonomia do novo helicóptero é de quatro horas e meia ou de cerca de 1.100 quilômetros. A tecnologia do aparelho é da França, onde ele é produzido e montado. No Brasil, são feitos apenas retoques no acabamento.

O contrato firmado com a Helibras, contudo, prevê que, até 2014, o índice de nacionalização dos helicópteros chegue a 50%, segundo informou a Defesa. Está prevista para outubro a entrega de mais três unidades militares.

Segundo o Ministério da Defesa, o modelo escolhido pela Presidência é a versão mais recente da família Super Cougar/Puma. A Helibras é a única fabricante brasileira de helicópteros e é associada ao Grupo Eurocopter, controlado pela EADS – European Aeronautic Defence and Space Company.

Fonte: http://g1.globo.com

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Helicóptero cai em galpão na zona oeste de São Paulo e deixa dois mortos

As vítimas são um instrutor e um aluno da Master Escola de Aviação Civil. Não houve feridos no galpão da empresa Transnovac

Pedaço do helicóptero no chão de fábrica na Lapa, em São Paulo

Um helicóptero modelo Robinson 22 caiu na manhã desta quarta-feira em um galpão no bairro da Lapa, na zona oeste de São Paulo, deixando os dois ocupantes mortos. De acordo com o Corpo de Bombeiros, a queda da aeronave foi registrada às 10h23, na rua Guaicurus, altura do número 200. No galpão de bobinas de metal da empresa Transnovac, havia apenas um motorista no momento do acidente. Ele não se feriu.

As duas vítimas - o instrutor Denis Frank Tomazi, de 32 anos, que pilotava o helicóptero, e o aluno Mailson Rocha Lopes, de 22 anos - morreram no local com quadro de politraumatismo.

Com a queda, um buraco foi aberto no telhado. A cauda da aeronave se partiu e ficou sobre uma parte do teto. A cabine e os pilotos caíram no chão. A perícia trabalha com a hipótese de o helicóptero ter perdido o eixo de sustentação.

Carolina Garcia

Peritos com um pedaço do helicóptero que caiu na Lapa, matando os dois ocupantes

De acordo com a Infraero, a aeronave decolou às 9h19 do Campo de Marte, em Santana, na zona norte da capital, e pertence à Master Escola de Aviação Civil.

Jair de Lima, coordenador da Defesa Civil, diz que os pilotos estavam realizando um voo para mudar de categoria na profissão. Ele afirmou ainda que a estrutura do galpão não foi abalada e que o local deverá ser liberado após o trabalho da perícia.

De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), não há interferências no trânsito na região.

Carolina Garcia

Edijani Santos, que ouviu o estrondo da queda do avião

Testemunhas

João Adelir Gaspar, de 40 anos, motorista de caminhão, trabalha para a empresa Transnovac. Ele estava no fundo do galpão onde o helicóptero caiu em um local onde os motoristas dormem.

Gaspar conta que ouviu o barulho de um helicóptero sobrevoando a região. "Ouvi uma falha de motor. Após a segunda falha caiu. Entrei dois segundos depois da queda. Vi as duas vítimas na cabine e um ainda respirava, lentamente, mas respirava. O piloto estava totalmente inconsciente e era o que estava mais ferido. Não me aproximei pmuito orque fiquei com medo que explodisse."

Edijani Santos, de 47 anos, é vizinha do galpão há 8 anos. “Um susto enorme quando ouvi. Estava assistindo à TV quando ouvi um estrondo. Logo pensei que era um carro em alta velocidade, mas não ouvi nenhum grito pedindo socorro. Minha casa chegou a tremer. Estou aliviada porque minha casa é muito próxima. Ainda estou tremendo. Imagina se estivesse acontecido na minha casa? Não estaria aqui falando com você (repórter)”, declarou a dona de casa logo após o acidente.

Fonte: http://ultimosegundo.ig.com.br

Radar ADS-B localizado em Itajaí-Sc alcance raio de 320 Km

Radar ADS-B ModeSMixer2

METEOROLOGIA