Rotaer Eletrônico

Entre em contato com o Rotor Central.

terça-feira, 28 de setembro de 2010

SEGURANÇA DE VOO E O MERCADO PARA PILOTOS DE HELICÓPTEROS REÚNEM ESPECIALISTAS EM SÃO PAULO

A expansão dos voos de helicóptero e offshore no País, a prevenção de acidentes e a carreira de piloto de helicóptero estarão em debate no evento promovido pela Associação Brasileira de Pilotos de Helicópteros (Abraphe)

A carreira de piloto de helicóptero no País está em evidência devido ao crescimento do setor em 60% nos últimos dez anos, à exploração da camada do pré-sal, que exige profissionais experientes para operarem nos chamados voos offshore e à situações sazonais tais como a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016. Com o objetivo de fomentar as discussões em torno do crescimento responsável do segmento, especialmente no que se refere à segurança de voo e à atividade do piloto de helicóptero, a Associação Brasileira dos Pilotos de Helicópteros (Abraphe) promove o 7º Seminário Internacional sobre Segurança de Voo, dias 19, 20 e 21 de outubro no Anhembi, em São Paulo.

Voltado a pilotos de helicópteros, técnicos do setor, mecânicos e engenheiros, o evento reunirá especialistas nacionais e internacionais para debater o cenário atual do mercado brasileiro por meio da apresentação de estudos e troca de informações que contribuam com a consolidação do setor em condições seguras de voo frente às oportunidades que se abrem em território nacional. “Com o mercado de helicópteros em plena ascensão e entraves políticos e operacionais relacionados ao exercício da profissão de piloto de helicóptero no Brasil, o momento é mais que oportuno para a troca de experiência e a discussão de soluções que assegurem a segurança de voo em território nacional. Estamos empenhados em trabalhar pelos interesses dos nossos pilotos e para isso é preciso ter em mente crescer com consciência das condições mercadológicas locais e alinhados à responsabilidade requerida para o exercício da profissão de piloto de helicóptero”, destaca o presidente da Abraphe, Cmte. Cleber Teixeira Mansur.

Durante os três dias de evento, estarão em foco temas que vão da interferência dos fatores humanos em voos de helicópteros até modelos internacionais relacionados à operação e à formação de pilotos nesta área. Entre os nomes confirmados para o evento estão David York ,da HAI (Helicopter Association International), que falará sobre o mercado e a aviação de helicópteros nos Estados Unidos, Fernando Castellani, da Era Training Center – Brasil, que abordará o treinamento para pilotos de helicóptero por simulador, Jean Christophen Sarrazin, da Onera, Instituto de Estudos e Pesquisas Aeroespaciais da França, que falará sobre a influência dos fatores humanos em voos de helicóptero e Elson Sterque, da Helipark, que ministrará palestra voltada à manutenção. Realizado anualmente e já tradicional no calendário especializado, a edição 2010 do Seminário será realizada no final do dia para dar maior maleabilidade de horário aos participantes e aumentar a abrangência do evento. Outro diferencial para este ano é dedicar um dia da programação a um tema específico, no caso os voos offshore, em razão do aumento da demanda local, das dúvidas relacionadas à formação e oportunidade de emprego e as peculiaridades operacionais para o exercício da profissão neste segmento. Na ocasião, Mike Hurst, da PHI Inc., uma das maiores empresas do mundo em serviços de helicóptero, especialmente para o setor offshore, ministrará palestra sobre o setor nas operações no Golfo do México, o cenário mundial e a sua experiência a frente da PHI, Inc. Também estão previstos outros convidados, entre eles dois representantes da Petrobras para falar a respeito da realidade brasileira e das operações offshore relacionadas ao pré-sal.

O 7º Seminário Internacional sobre Segurança de Voo da Abraphe tem o apoio institucional da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), da Associação Brasileira de Aviação Geral (Abag), do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), da Associação Internacional de Helicópteros (HAI - Helicopter Association International) e da entidade internacional voltada à segurança de voo de helicópteros (IHST – International Helicopter Safety Team). Com patrocínio da Petrobras e co-patrocínio da Helibras, o Seminário da Abraphe também tem o apoio das empresas Helicidade, Helipark e Líder Aviação.

Sobre a Abraphe

Entidade sem fins lucrativos, a Associação Brasileira dos Pilotos de Helicóptero representa os pilotos de helicópteros em todo o território nacional, atuando em iniciativas que contribuam com o aperfeiçoamento e a unidade da categoria. Cabe à Abraphe defender os interesses dos associados junto aos demais órgãos dos Operadores de Helicópteros, autoridades públicas, Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA) e outras entidades de classe, assim zelar pelas condições de segurança de voo dos mesmos, disseminando informações e orientando os associados a cumprirem os dispositivos legais e regulamentares aplicáveis à categoria profissional. Entre as prioridades da Abraphe está fomentar o intercâmbio técnico e cultural com outras entidades de classe nacionais ou estrangeiras, que congreguem aviadores, visando promover o aperfeiçoamento profissional, técnico e sócio cultural dos seus associados, promovendo ações para elevar o grau de profissionalismo dos mesmos por meio de congressos, seminários, cursos, debates, reuniões e atividades técnicas. Fundada em 1995 como Associação dos Pilotos de Helicóptero do Estado de São Paulo (Aphesp), a Abraphe reúne atualmente mais de mil associados em todo o País e conta com representação em Goiânia (GO), Rio de Janeiro e Curitiba (PR).

7º SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE SEGURANÇA DE VOO – ABRAPHE

Data: 19/10 (terça-feira), 20/10 (quarta-feira) – Offshore - e 21/10 (quinta-feira)

Horário: 17 às 23 horas

Local: Palácio de Convenções do Anhembi, São Paulo

Auditório Elis Regina. Av. Olavo Fontoura, 1209, Santana

Investimento: R$ 150,00 para não associados e R$ 90,00 para associados (valores diferenciados para inscrições antecipadas)

Vagas Limitadas

Inscrições e informações pelo telefone:(11) 2221-2681 ou pelo site www.seminarioabraphe.com.br

INFORMAÇÕES PARA A IMPRENSA: Lage Comunicações

(11) 2709 8060/ 8050/ 7825 7311

Carolina Denardi – (11) 9969 6761 carolina.lage@lagecomunicacoes.com.br

Graça Lage – (11) 9646 9075

gracalage@lagecomunicacoes.com.br

domingo, 26 de setembro de 2010

Helicóptero cai com candidato a deputado em Goiás

image image

O candidato a deputado federal por Goiás, Armando Vergílio dos Santos, sofreu um acidente no final da tarde deste sábado, quando um helicóptero que o levava de um ponto a outro da cidade caiu. Além do candidato, o piloto e mais seu assessor estavam a bordo. Apesar disso, ninguém se feriu. 

O helicóptero caiu numa área descampada no Novo Gama, perto da rodovia GO-520. Vergílio participava de uma carreata. A polícia informou que o piloto disse que o motor perdeu potência. A perícia ainda será feita.

Líder Aviação abre inscrições para o Trainee 2011

image

Programa da empresa, único do setor de aviação executiva na América Latina, tem foco operacional e leva o candidato a participar diretamente dos processos internos.

Estão abertas as inscrições para a 5ª edição do Programa Trainee da Líder Aviação, empresa referência e líder de mercado na aviação executiva da América Latina. São cinco vagas para as áreas de engenharia mecânica, elétrica, eletrônica, aeronáutica e de produção. Os candidatos podem se cadastrar até 12 de outubro pelo site da empresa (www.lideraviacao.com.br). Desde sua criação, o programa já contratou 26 profissionais e vários deles ocupam hoje cargos de liderança ou desenvolvem projetos importantes para a empresa.

“A Líder preza por seus talentos. Queremos que ele tenha um grande aprendizado e, acima de tudo, faça questão de trabalhar na empresa”, afirma Cristianne Cota, gerente de Recursos Humanos da Líder Aviação. De acordo com ela, um dos maiores obstáculos enfrentados pelas empresas é reter os talentos que forma.

“Definitivamente, o candidato não se torna apenas mais um na organização. Nosso programa tem um foco operacional e temos metas já definidas para o programa. O candidato é acompanhado diretamente por um gestor operacional, e tem a oportunidade de vivenciar a rotina da empresa bem de perto, participando ativamente dos processos internos. Uma oportunidade para conhecimento mútuo entre empresa e trainee”, completa.

De acordo com ela, o investimento médio por trainee é de R$ 100 mil reais, distribuídos entre treinamentos, disponibilização de pessoal para instrução e viagens pelo país, entre outros.

O Programa Trainee da Líder Aviação é bastante cobiçado entre estudantes e recém-formados que pretendem seguir carreira na aviação. A empresa é pioneira no desenvolvimento de tecnologia, além de possuir a maior frota de aeronaves executivas da América Latina, com 53 helicópteros, sendo três de grande porte (modelo S-92, cujo valor unitário de mercado é US$ 27 milhões), 30 aviões, entre jatos, turboélices e pistões, e o maior estoque de peças rastreáveis do continente, avaliado em US$ 19 milhões. “A oportunidade de trabalhar com uma frota de altíssimo nível, como a nossa, não existe em outra empresa do continente”, avalia Cristianne.

A empresa, presente em 22 aeroportos no país, com 23 hangares e 19 bases de atendimento aeroportuário, em 2009/2010, investiu mais de US$ 100 milhões em novas aeronaves, infra-estrutura e tecnologia. Em 2009, apresentou faturamento acima de R$ 600 milhões e um crescimento de 4% (EBTIDA ajustado de R$78.832 mil, crescimento de 31,8%). Possui cinco Unidades de Negócios: Operações de Helicópteros, Fretamento e Gerenciamento de Aeronaves, Manutenção de Aeronaves, Vendas de Aeronaves e Atendimento Aeroportuário; além de oferecer um completo portfólio de produtos e serviços, que inclui venda de seguros aeronáuticos e treinamento em simuladores de voo na empresa CAE Simuflite, e um Centro de Treinamento de Pilotos e Mecânicos.

Programa - Após a inscrição, os candidatos passam por um processo seletivo que conta com sete fases: análise de currículo, prova de inglês e raciocínio lógico on-line, dinâmica em grupo, entrevista psicológica e de inglês, dinâmica com os gestores e, por último, entrevista com a Superintendência.

Depois de selecionados, os trainees passam por um período de integração que dura cerca de três meses. Durante esse tempo aprendem sobre todas as cinco Unidades de Negócio, viajam pelas bases da Líder e ainda vivenciam as atividades de cada área. A cada Unidade percorrida, eles precisam entregar um relatório – são incentivados a desenvolver visão crítica e tecer comentários embasados em suas experiências.

Por último, recebem um projeto ligado à área de formação de cada um, que tem importância estratégica para a empresa, para ser desenvolvido durante quatro meses e apresentado a um grupo de gestores da Líder, composto por altos executivos. Durante todo o programa, são realizados treinamentos sobre ferramentas da qualidade e gestão, apresentação em público e liderança.

Os participantes devem ter inglês fluente, domínio de informática e disponibilidade para viajar e morar em outra cidade.

A Líder Aviação investe constantemente no recrutamento interno de seus funcionários, enfatizando assim sua política de meritocracia. A Líder já admitiu aproximadamente 306 estagiários com formação universitária desde 1990. Muitos profissionais que hoje ocupam cargos de grande importância começaram sua carreira como estagiários, como o Presidente Eduardo Vaz, nove Gerentes dos 44 existentes e cinco Diretores dos 13 que a Líder possui.

Programa de Formação Técnica - A Líder possui também o Programa de Formação Técnica que prepara mecânicos para trabalhar com manutenção de aeronaves. O programa existe desde 2005 e já formou 93 profissionais. Os participantes fazem estágio na área de Manutenção e a Líder patrocina o curso em Escolas de Aviação Civil. Depois de finalizado o estágio e o curso, os participantes fazem uma prova da ANAC e, se aprovados, são contratados como Auxiliar de Manutenção da Líder.

 

Fonte: Revista Fator Brasil

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Fabricante de helicópteros irá se instalar em Forquilhinha/SC

Fabricante de helicópteros irá se instalar em Forquilhinha 

Os vereadores de Forquilhinha aprovaram durante a sessão desta segunda-feira o Projeto de Lei de autoria do Executivo que autoriza a doação de 49 mil metros quadrados à Asasul Indústria e Manutenção de Aeronaves Ltda.
Durante encontro com os legisladores, os empresários Francisco Carvalho e Jadir dos Santos Cruz afirmaram que a intenção é começar a construção da empresa em janeiro do próximo ano. As peças dos helicópteros serão importadas de uma empresa americana com mais de 50 anos de tradição e montadas no bairro Santa Líbera, em Forquilhinha.

A aeronave que será construída em Forquilhinha será, segundo os sócios, a de menor valor no mercado, e a expectativa do primeiro semestre é fabricar três modelos. Em dois anos e meio, aproximadamente 90 pessoas deverão estar empregadas caso a demanda atenda as expectativas dos empresários.
“Estamos dando um voto de confiança na expectativa de incremento na receita, oportunidades, destacando o município como pioneiro no Sul nesta área”, afirmou o vereador Célio Elias.

Fonte: http://www.atribunanet.com

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Adventure Sports Fair 2010 no Anhembi em São Paulo 23-26 Setembro 2010

Feira terá expedição de helicópteros

Um grupo de aventureiros argentinos viajará por quatro países de helicóptero. A expedição passará pelo Brasil, e em São Paulo o ponto de parada será a Adventure Sports Fair. A ação visa promover a cidade de Ushuaia que fica na Terra do Fogo.

O roteiro prevê a partida da Argentina com passagem pelo Uruguai, Brasil e Paraguai. No país, os pontos de parada serão Curitiba, São Paulo e Londrina.

A secretaria de turismo do local, que prepara a expedição chamada de quatro nações, está confirmando com os proprietários dos equipamentos. A expectativa é que mais de 10 helicópteros participem.

Outra ação de Ushuaia durante a feira é demonstrar uma das formas de transporte típicas durante o inverno rigoroso: o trenó com cães. Na pista de neve artificial que haverá na Adventure estará dois trenós e oito cães para o público conhecer de perto a atividade.

Um dos espaços de exposição na feira será dedicado a mostrar toda a diversidade natural e as muitas opções de roteiro de aventura de Ushuaia. A região oferece uma combinação única e surpreendente de montanha, com ambiente marinho e história. Lá, num mesmo dia é possível se fazer todas as atividades de montanha, rios, vales, bosques, lagos e no dia seguinte ver leões marinhos e pingüins, nas zonas de naufrágios.

Mais informações podem ser obtidas no site www.ushuaia.com.ar

Fonte: http://www.adventurefair.com.br/novo/

domingo, 19 de setembro de 2010

Mercedes-Benz mostra primeiro Helicóptero com sua assinatura

Foto: Divulgação

EUROCOPTER EC145 MERCEDES-BENZ STYLE

image

A Mercedes-Benz mostrou nessa semana o primeiro fruto de sua parceria com a construtora de helicópteros Eurocopter. O interior do modelo EC 145 foi montado pela marca alemã, mais conhecida pelos seus carros esportivos. A aeronave pode transportar até oito passageiros e ainda possui compartimento de carga capaz de armazenar objetos do tamanho de uma bicicleta confira as imagens do EC 145.

image image image

A Mercedes-Benz quer ser conhecida não só pelos seus modelos esportivos. Prova disso é que a montadora acaba de entrar no ramo da aviação. A Helibras apresentou no Rio de Janeiro o helicóptero Eurocopter EC145. Com foco principal no público executivo, o EC145 é capaz de transportar até 8 passageiros e possui uma versão configurada especialmente pela montadora alemã Mercedes-Benz.
Todo o interior da aeronave foi planejado pela Mercedes-Benz Advanced Design Studio. A inspiração da iluminação veio de modelos como o Classe E e S. No cockpit, o cliente pode escolher até a cor do revestimento e a disposição dos assentos. Há ainda um grande compartimento para guardar objetos tão grandes como uma bicicleta.

A comercialização está programada para o início do ano que vem. A velocidade máxima do EC145 é de 270 km/h, enquanto o peso máximo de decolagem é de 3.585 kg. Já a autonomia chega a 3 horas de voo.
Assim como a versão Mercedes-Benz, a configuração "comum", chamada EC145 Stylence, se destaca pelo baixo nível de ruído e vibração. Com 13,03 metros de comprimento e 3,95 m de altura, o modelo custa em torno de 9 milhões de dólares, cerca de R$ 15 milhões. No Brasil, já foram entregues 4 unidades, sendo três para o mercado executivo e uma para o uso parapúblico – da secretaria de segurança pública do Maranhão. 

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Agusta AW139, desempenho e conforto não só a serviço Offshore

 

IMG_5416-274_full_size

O Agusta AW139 é um helicóptero bi-turbina médio de última geração, que estabelece novos padrões de segurança e conforto para a seleta categoria.

Projetado para proporcionar capacidade multifuncional e flexibilidade de operações, o Agusta AW139 pode transportar até 15 passageiros em altíssima velocidade e a bordo de uma das mais espaçosas e confortáveis cabines. Na configuração VIP, o AW139 transporta confortavelmente de 4 a 8 passageiros e mais 2 tripulantes.

Brand_new_VIP_Class_Helicopter__AGUSTA_AW139_EXECUTIVE helicoptero-agusta-aw139-luxo-6

O AW139 é o helicóptero com a maior reserva de potência da categoria bi-turbina médio. Sua configuração cumpre integralmente as últimas exigências em termos de desempenho e segurança. Suas turbinas Pratt & Whitney Canada PT6C-67C, em conjunto com um rotor principal com 5 pás, de última geração, proporcionam alta velocidade de cruzeiro, mesmo com carga máxima. Cada turbina do AW139 tem potência de 1.530 shp (Shaft Horsepower).

Com este conjunto, o AW139 tem peso máximo de decolagem de 6.800 kg, atinge velocidade máxima de 310 km/h e tem autonomia de 1.250 km. Seu teto máximo de operação é de 20.000 pés.

Os aviônicos Primus Epic®, da Honeywell, oferecem o máximo em tecnologia e segurança, e contam com 4 grandes displays coloridos de LCD de 10 x 13 polegadas. A linha Primus Epic® também equipa os seguintes jatos: Dassault Falcon 900EX, 2000EX, e F7X; Cessna Citation Sovereign; Gulfstream G350, 450, 500 e 550.

Além de toda a tecnologia e segurança proporcionada pelo AW139, sua maior virtude é o espaço interno e suas várias possibilidades de configurações. Para clientes VIPs e corporativos, a Agusta Westland elabora projetos personalizados para atender aos mais variados gostos e necessidades, equipando os modelos AW139 com monitores de LCD e sistemas multimídia com DVD, Blu-Ray, telefone via satélite, frigobar, etc…

A configuração para 4 pessoas, na disposição 2 + 2 é a que proporciona o maior espaço interno, porém as disposições mais utilizadas são 4 + 3, (7 passageiros) e 4 + 2 + 2, (8 passageiros). No AW139, o amplo espaço para bagagem pode ser acessado por dentro e por fora da aeronave.

Preço: a partir de US$ 16,9 milhões (sem impostos e frete)

Para conhecer melhor o Agusta AW139, visite o site: www.agustawestland.com

 

Nota à imprensa: Encontrado corpo de tripulante desaparecido

13/09/2010 – 09h28

O Comando da Aeronáutica informa que por volta das 10h, horário de Brasília, deste domingo (12), a equipe de resgate da Polícia Militar de São Paulo localizou o corpo do segundo tripulante do helicóptero Robinson R-44, matrícula PT–YON, desaparecido desde o dia 10. O resgate foi realizado pela equipe da Polícia Militar de São Paulo.
Participaram dessa operação de busca e resgate 30 militares (FAB e Polícia Militar de São Paulo) distribuídos em três aeronaves, duas da FAB (um SC-105 Amazonas, um helicóptero H-34 Super Puma) e uma da Polícia Militar de São Paulo (helicóptero AS-350 Esquilo). O SALVAERO Curitiba coordenou a operação.
O Quarto Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SERIPA-4) já iniciou a investigação para apurar os fatores contribuintes do acidente.
Brasília, 12 de setembro de 2010.
MARCELO KANITZ DAMASCENO – Coronel Aviador
Chefe Interino do CENTRO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DA AERONÁUTICA

Fonte: CECOMSAER

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Movimento “ BRASIL TEU CÉU É NOSSO”

Cartaz convite para a reunião que haverá sobre a modificação do CBA no que modifica o artigo158: aceitação de piloto estrangeiro para voar aeronaves brasileiras.

Sei que muitos de vcs não acreditam que isso passe, mas já passou em primeira votação e só aguarda aprovação do Senado, então pensem bem se não vale a pena fazer um esforço e comparecer a essa reunião, depois não adianta chorar sobre o leite derramado.

A galera do offshore já está sentindo isso na pele, enchurrada de "instrutores"gringos nos novos helibus e seremos os primeiros a sentir os efeitos colaterais dessa nova lei, o pré-sal não pode parar!!!

Vamos nos unir pelo menos essa vez, precisamos de um maior número possível de presentes na reunião, na última foi vergonhoso, somos, pela ANAC um total de 70mil pilotos e só 8, isso mesmo, OITO, compareceram na primeira reunião.


cartaz movimento CBA

Anac abre vagas de bolsa de estudos para pilotos privados

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) abriu 79 vagas para pilotos privados. As bolsas contemplam 75% das horas-aula necessárias para formação prática e estão distribuídas em 18 aeroclubes de São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Ceará, Maranhão e Tocantins. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas até 17 de setembro e o resultado será divulgado no dia 29 do mesmo mês.

Para participar da seleção, é preciso ter entre 18 e 30 anos, apresentar certificado de aprovação no curso teórico e no exame da ANAC e comprovar a realização de pelo menos 25% da carga horária de voos necessárias para a categoria de Piloto Privado.

Haverá uma prova objetiva de caráter eliminatório e classificatório no dia 10 outubro, às 9h, na cidade escolhida pelo candidato no momento da inscrição. Os aprovados na prova objetiva passarão pelo exame de Proficiência Técnica.

O edital, formulário de inscrição e conteúdo programático estão disponíveis  no endereço eletrônico http://www.anac.gov.br/transparencia/convenioEncerrado2010a.asp

Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail capacitação.ger5@anac.gov.br ou pelo telefone (51) 3302-7800.

sábado, 11 de setembro de 2010

Encontrados destroços de helicóptero que desapareceu em SP

image

O Centro de Coordenação de Salvamento (Salvaero) de Curitiba (PR) informou, por volta das 15h deste sábado, que os destroços avistados por uma aeronave na manhã de hoje são do helicóptero desaparecido desde a manhã de sexta-feira. O aparelho decolou de Peruíbe, no litoral de São Paulo, com duas pessoas a bordo, em direção ao aeroporto Campo de Marte, na capital paulista. Não há informações sobre sobreviventes.

Segundo o Salvaero, um pedaço da cauda e a cabine de um helicóptero foram encontrados nas proximidades do município de Itanhaém, na Baixada Santista. De acordo com o centro, uma aeronave da Força Aérea Brasileira está no local para fazer buscas aos passageiros do helicóptero.

De acordo com o presidente do Ilha Clube Aerodesportivo de Peruíbe (ICA), Paulo Ortega, o helicóptero pertence à escola de pilotagem Brava. Estariam a bordo da aeronave, segundo Ortega, um piloto experiente, de cerca de 30 anos, e um homem de 55 anos, que seria pai do dono da empresa. A Agência Nacional da Aviação Civil (Anac) informou que o helicóptero modelo Robinson R44 prefixo PT-YON tem capacidade para até três pessoas e está com a manutenção regularizada.

"Eles marcaram um encontro na pista com outro helicóptero, que vinha de Joinville (SC). O helicóptero (desaparecido) pousou às 10h45 e decolou logo em seguida, às 11h", disse Ortega. Segundo o presidente do aeroclube, a rapidez do encontro pode ter sido o motivo pelo qual o piloto deixou de fazer a notificação oficial de decolagem, procedimento padrão da aviação.

Mau tempo
Ortega disse que voou na manhã em que o helicóptero da Brava desapareceu. Segundo ele, a aeronave desaparecida pode ter enfrentado mau tempo na rota rumo à capital. "Nesse horário eu também estava voando pelo litoral, onde havia condição boa para voo. Mas quem tinha que ir para São Paulo, as condições de visibilidade estavam muito ruins na região da Serra, por causa da neblina", afirmou.

Fonte: http://noticias.terra.com.br/brasil/noticias

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Dica de Leitura: A Carreira de Piloto de Helicóptero

O Cmte. Cleber Mansur, atual presidente da Abraphe (Associação Brasileira dos Pilotos de Helicóptero) assina o e-book "A Carreira de Pilotos de Helicóptero". Com perfil autobiográfico didático, o e-book traz a história de mais de 30 anos do Cmte. Mansur como piloto de helicóptero, as áreas de atuação, curiosidades, dicas e peculiaridades da carreira. Editado pela pdfBooks, o livro com 215 páginas divididas em 18 capítulos tem leitura agradável com retrato fiel da realidade e do dia a dia da carreira. Fica a dica.

Informações sobre o livro acesse: www.pdfBooks.com.br

Fonte: Blog Go Air

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Treinamento de autorrotação completa em aeronave H-50 (Esquilo Monoturbina)

No período de 25 a 28 de agosto, na Base Aérea de Natal, alunos do XX Curso de Ensaios em Voo (XX CEV) realizaram um treinamento único dentro da Força Aérea Brasileira: a autorrotação completa.image

O treinamento tem como finalidade o conhecimento das qualidades de pilotagem do helicóptero diante de uma perda total de potência devido a falha de motor.

Um dos aspectos que diferenciam a autorrotação completa de um treinamento convencional (praticado nas unidades que operam helicópteros monomotores) é a redução da manete de vazão de combustível. Esta ação permite que o piloto conheça o comportamento do helicóptero desde o momento em que ocorreu a falha até o momento da parada do helicóptero no solo.

Treinamentos convencionais não simulam com realismo a perda do motor nem permitem que o piloto conheça com precisão as reações do helicóptero durante e após o flare (fase final de uma autorrotação).

Outro exercício, também único na Força Aérea e realizado na campanha, foi o voo com falha do governador de combustível (baixa vazão). O objetivo é conhecer os sintomas no caso de um problema semelhante ao de falha de motor, porém sem seu apagamento e com a possibilidade de recuperar a potência mediante a utilização da faixa de emergência da manete de vazão. O voo nestas condições é peculiar, pois a falha de governador de combustível impossibilita o controle automático da rotação do rotor, o que aumenta a carga de trabalho do piloto.

Conhecer e voar o helicóptero nestas condições aumenta a segurança de voo, pois permite ao piloto a familiarização com os procedimentos a serem adotados de forma a levar o helicóptero até o pouso completo.

Embora seja parte integrante do Curso de Ensaios em Voo, o treinamento de emergências críticas em helicóptero não é exclusividade deste curso. O GEEV disponibiliza às unidades interessadas o Estágio de Treinamento de Emergências Críticas em Helicópteros (ETECH), que consiste basicamente dos exercícios apresentados acima, além da realização do pouso completo com falha do rotor de cauda.

O GEEV contou com o apoio da Primeira Força Aérea e do 1°/11° Grupo de Aviação, que disponibilizaram um helicóptero H-50 (Esquilo Monoturbina), e da Base Aérea de Natal, que disponibilizou sua infra-estrutura para a realização do treinamento.

O XX CEV, ministrado no Grupo Especial de Ensaios em Voo pelo EFEV (Esquadrão de Formação em Ensaios em Voo), tem duração de 45 semanas, com a previsão de término para dezembro de 2010, quando serão formados os novos pilotos e engenheiros de prova de helicópteros da FAB e do Exército Brasileiro.

O EFEV é uma das sete escolas no mundo com reconhecimento internacional na área de ensaios em voo, sendo a única delas situada no hemisfério sul.

Fonte: http://www.fab.mil.br

TCU investiga compra de helicópteros no Amazonas

Tribunal apura favorecimento de empresa e valores pagos.

TCU investiga convênio de R$ 123 milhões para compra de helicópteros no Amazonas. Foto: Arlesson Sicsu TCU investiga convênio de R$ 123 milhões para compra de helicópteros no Amazonas. Foto: Arlesson Sicsu

Manaus - O Tribunal de Contas da União (TCU) decidiu investigar a compra de helicópteros para Secretaria de Estado da Segurança Pública do Amazonas (SSP), com recursos do Ministério da Justiça, num convênio firmado em 2008 com a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp).

Em decisão unânime, publicada na quarta-feira (25), os ministros da 2ª Câmara decidiram juntar (apensar) a representação movida pela Secretaria de Controle Externo (Secex-AM) a um processo de investigação, instaurado no início do ano, para apurar a compra de helicópteros por 14 Estados com recursos do Fundo Nacional de Segurança Pública, do Ministério da Justiça. Não há prazo para conclusão do processo.

Desde 2000, o Ministério da Justiça já investiu quase R$ 300 milhões em aviação. O valor investigado pelo TCU em convênios de 2008 chega a R$ 123 milhões. Entre as irregularidades investigadas está o direcionamento licitatório para favorecer a empresa Helicópteros do Brasil S.A (Helibras), ligada ao ex-governador do Acre, o petista Jorge Viana.

De acordo com o site da Comissão Geral de Licitação do Amazonas (CGL), a Helibras venceu o pregão eletrônico no Estado para a compra de quatro helicópteros (dois para sete e dois para seis lugares) por US$ 14.124.648.67, valor de cotação de 23 de dezembro de 2008, totalizando R$ 33,7 milhões.

Segundo o jornal Correio Braziliense, a empresa mineira tem mais de 30 anos de atuação e é a única fabricante de helicópteros na América do Sul, com o capital dividido entre a francesa Eurocopter Participacions, a Bueinvest Representações Comerciais, do banqueiro Edmond Safdié, e a MGI Minas Gerais Participações, do governo mineiro.

A apuração de possíveis irregularidades começou no final de 2009, no Acre, terra do atual presidente do conselho de administração da empresa, Jorge Viana, que nessas eleições concorre a uma vaga no Senado.

Além de direcionamento de licitação, suspeita-se de valores com preços flutuantes, porque há casos em que a mesma aeronave é vendida com preços diferentes, diz o jornal. O modelo multimissão registrou diferença de R$ 6 milhões até R$ 11 milhões, enquanto o Esquilo variou de R$ 6 milhões a R$ 7,3 milhões.

No Amazonas, informa o site da CGL, os helicópteros serão usados em missões de transporte, prevenção e repressão policiais qualificadas e de defesa civil.

O Tribunal de Contas da União (TCU) decidiu investigar a compra de helicópteros para Secretaria de Estado da Segurança Pública do Amazonas (SSP), com recursos do Ministério da Justiça, num convênio firmado em 2008 com a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp).

Em decisão unânime, publicada ontem, os ministros da 2ª Câmara decidiram juntar (apensar) a representação movida pela Secretaria de Controle Externo (Secex-AM) a um processo de investigação, instaurado no início do ano, para apurar a compra de helicópteros por 14 Estados com recursos do Fundo Nacional de Segurança Pública, do Ministério da Justiça. Não há prazo para conclusão do processo.

Desde 2000, o Ministério da Justiça já investiu quase R$ 300 milhões em aviação. O valor investigado pelo TCU em convênios de 2008 chega a R$ 123 milhões. Entre as irregularidades investigadas está o direcionamento licitatório para favorecer a empresa Helicópteros do Brasil S.A (Helibras), ligada ao ex-governador do Acre, o petista Jorge Viana.

De acordo com o site da Comissão Geral de Licitação do Amazonas (CGL), a Helibras venceu o pregão eletrônico no Estado para a compra de quatro helicópteros (dois para sete e dois para seis lugares) por US$ 14.124.648.67, valor de cotação de 23 de dezembro de 2008, totalizando R$ 33,7 milhões.

Segundo o jornal Correio Braziliense, a empresa mineira tem mais de 30 anos de atuação e é a única fabricante de helicópteros na América do Sul, com o capital dividido entre a francesa Eurocopter Participacions, a Bueinvest Representações Comerciais, do banqueiro Edmond Safdié, e a MGI Minas Gerais Participações, do governo mineiro.

A apuração de possíveis irregularidades começou no final de 2009, no Acre, terra do atual presidente do conselho de administração da empresa, Jorge Viana, que nessas eleições concorre a uma vaga no Senado.

Além de direcionamento de licitação, suspeita-se de valores com preços flutuantes, porque há casos em que a mesma aeronave é vendida com preços diferentes, diz o jornal. O modelo multimissão registrou diferença de R$ 6 milhões até R$ 11 milhões, enquanto o Esquilo variou de R$ 6 milhões a R$ 7,3 milhões.

No Amazonas, informa o site da CGL, os helicópteros serão usados em missões de transporte, prevenção e repressão policiais qualificadas e de defesa civil.

Radar ADS-B ModeSMixer2

METEOROLOGIA