Rotaer Eletrônico

Entre em contato com o Rotor Central.

sábado, 12 de março de 2011

Brasil receberá um dos simuladores de voo de helicóptero mais avançados do mundo

Parceria entre Líder Aviação e CAE Simuflite trará nova capacidade de treinamento para os operadores offshore no Brasil. Formação de profissionais ainda mais qualificados, eficiência logística e redução de custos são outros benefícios.

Será implantado no Brasil o mais sofisticado simulador de voo para o helicóptero Sikorsky S76C++, a aeronave mais utilizada para operações offshore no país – em apoio às atividades de extração de petróleo e gás na costa brasileira. Existem apenas outros quatro simuladores como este no mundo, sendo três nos Estados Unidos e um na Inglaterra.

Virá para o Brasil através de uma parceria da Líder Aviação, maior operadora offshore do Brasil (detém 42% do mercado) e CAE Simuflite, líder mundial no desenvolvimento de simuladores e treinamentos para o setor aeronáutico. O investimento é de quase US$ 12 milhões. “Oferecer treinamentos para essa aeronave no Brasil aumentará a capacidade de treinamento das empresas nacionais, em um momento em que o país se consolida como um dos grandes players do segmento petrolífero”, afirma Eduardo Vaz, presidente da Líder Aviação.

Tecnologia - De acordo com ele, a Petrobras, por exemplo, referência no setor no país, exige que os pilotos que a atendem sejam treinados anualmente em simuladores. Por isso, outra grande vantagem de ter esse equipamento no Brasil será a possibilidade de realizar treinamentos customizados, atendendo às exigências do mercado brasileiro. “Vamos ter pilotos ainda mais qualificados, garantindo aumento da capacitação e segurança”, completa Eduardo Vaz.

Segundo a Líder, o equipamento instalado será de nível D – o mais avançado –, o que quer dizer que simula visualização e movimentos da aeronave à perfeição. Com monitores de alta definição, a representação visual inclui a chin window, janela presente no assoalho do helicóptero, fundamental para pousos. O simulador é capaz de projetar cenários de operação tanto em ambiente urbano quanto em plataformas petrolíferas em alto-mar.

O equipamento terá capacidade para operar cinco mil horas/ano, podendo funcionar por até 20 horas ininterruptas, se necessário, e atenderá à demanda interna da Líder, que conta com 200 pilotos habilitados para operações offshore. Também poderá ser utilizado por outras empresas do setor, até mesmo de fora do Brasil.

S76C++ - O S76C++ é um dos principais helicópteros utilizados para operações offshore no mundo. Seu preço de mercado é de US$ 10 milhões. O Brasil possui cerca de 70 unidades da série S76, e, somente a Líder, é dona de 34. Conforme informações da fabricante são mais de 700 helicópteros da série S76 em cinco continentes e quase cinco milhões de horas de voo. O simulador também pode ser utilizado no treinamento para o S76C+ e S76A.

Perfil-A Líder Aviação é detentora de 42% do mercado de operações offshore no país. Sua Unidade de Operações de Helicópteros representou, em 2009, 42% do faturamento da empresa, de cerca de R$ 600 milhões. No último ano, a Líder já investiu cerca de US$ 140 milhões em aeronaves e infra-estrutura para operações offshore, e agora conta com uma frota composta por 54 helicópteros. Desde 1972 é parceira da Petrobras quando houve o início dos trabalhos de suporte de óleo e gás na costa brasileira.

Fundada há mais de 52 anos, a Líder Aviação tem aproximadamente 1.730 funcionários e opera em 21 aeroportos de todo o país, com 19 bases operacionais e 23 hangares. É a única empresa na América Latina certificada com o IS-BAO International Standard for Business Aircraft Operations, e isso significa estar em conformidade com as normas internacionais de operação, prestando de serviços de alta qualidade e níveis extremamente altos de segurança.

A receita operacional bruta consolidada da Líder Aviação apresentou aumento de 4% em 2009, em relação a 2008, alcançando o valor de R$612.556 mil. Em 2009, a empresa atingiu um EBITDA Ajustado (lucro antes das despesas financeiras, impostos sobre o lucro, depreciação, amortização e resultado não operacional) de R$78.832 mil, 31,8% acima do Ebitda Ajustado de 2008, que foi de R$59.824 mil. Esta evolução foi alcançada através do aumento do faturamento das Unidades de Operações de Helicópteros, Manutenção de Aeronaves e Atendimento Aeroportuário.

Fonte: www.revistafator.com.br

0 comentários:

Postar um comentário

Radar ADS-B localizado em Itajaí-Sc alcance raio de 320 Km

Radar ADS-B ModeSMixer2

METEOROLOGIA